Como se aproveitar do Dia Internacional da Mulher

Por Camila Appel

A receita é simples: use sua criatividade para se aproveitar de um dia único. As oportunidades não aparecem a toda hora. O momento de viralizar é agora.

Faça uma propaganda super animada com mulheres cantando sobre a importância que elas têm na sociedade. Você pode não concordar com o que elas falam lá, mas não importa. Não esqueça de comentar sobre violência sexual, esse assunto é quente. Na hora de escolher atrizes e figurino, opte por mulheres bonitas e com uns decotinhos. Afinal, ninguém gosta de ver mulher feia. Não sou eu quem fala essa pérola, é Vinicius, o rei.

Outra ideia boa: faça uma promoção relâmpago maravilhosa para as mulheres que se sentem maravilhosas. Imprima uns flyers rosas e distribua na Avenida Paulista durante a manifestação. Se você tem um bar, escreva lá: mulher aqui bebe 3 e paga 2. Não importa se você acha que mulher bêbada é vulgar.

Se você tem um salão de cabelereiro, também não pode ficar para trás. O anúncio é: como ser uma mulher inteligente e ainda manter a beleza? Afinal, não é fácil ser mãe, filha, irmã, funcionária, amiga, dona de casa, esposa e ainda ter as unhas feitas. Aproveita que muita mulher não vai trabalhar, nem na empresa nem em casa, e leva ela para o cabelereiro.

Se você está desempregado, aproveite em dobro esse momento. Manda mensagem para aquela presidente de qualquer coisa, que tem uns contatos ótimos. Deseje um feliz dia da mulher, muito sensato, como quem não quer nada. É um bom momento para ela lembrar de você.

Compartilhe uns textos poderosos no Facebook, para verem como você é a favor de maior igualdade entre homens e mulheres, só para depois não virem te chamar de machista.

Se você trabalha com cartão de crédito, dê umas milhas extras para cada centavo que a mulher gastar hoje. Afinal, mulher já gasta muito e hoje o dia é dela.

Em uma livraria, dê descontos em livros que sejam de maior interesse, como culinária, decoração, jardinagem, parapsiquismo, sei lá. Esses temas que as mulheres gostam. Não adianta dar descontos em livros de matemática, tem que focar no nicho.

Agora, deixando a ironia de lado, se for para se aproveitar mesmo do Dia Internacional da Mulher, vá se encontrar com sua mãe, sua esposa, sua filha, sua amiga. Converse com ela sobre como ela se sente, pergunte o que ela pensa sobre a existência desse dia, que propósitos ele pode ter.

Se abra para ouvir sobre alguma violência que ela possa ter sofrido, quem sabe ela te conta de uma cena de preconceito que ela viveu ontem, uma virada de olho ou repressão. Afinal, não precisa haver agressão física para uma atitude ser inaceitável.

Ela pode desabafar, falar sobre as dificuldades em ser tudo isso que ela é, ou sobre a pressão no dever ser. Ela pode, quem sabe, falar sobre ter começado a ter umas crises de pânico, porque acha que não está dando conta do mundo.

E você pode se identificar com ela. Com o não ser ouvido, não ter voz, com o ser encaixado em um tal estereótipo. E com a raiva de testemunhar uma injustiça e não saber como reagir, como mudar as coisas.

Toda transformação cultural começa com a escuta. Talvez essa seja a melhor forma de se aproveitar do Dia Internacional da Mulher.

As dez condições incuráveis com tratamentos promissores

Leia mais, clicando nas abas laterais, nas categorias ou tags que mais agradam.

Siga Morte Sem Tabu no Facebook para receber notícias gerais relacionadas aos temas abordados aqui