Arquivo - Tag: Literatura

O Último Abraço

Nelson Golla já não aguentava mais assistir, impotente, a situação de sua mulher quando decidiu explodir uma bomba caseira abraçado a ela em uma clínica de idosos na zona leste de São Paulo. “Não foi um ato de loucura” ele escreveu em uma carta. Para ele, era um ato de amor. “O Último Abraço” (Ed.(…)

Vamos começar pelo fim?

Foi pensando no “adolescente virtualizado” que a pesquisadora Kate Rigo criou a pedagogia cemiterial. Sua teoria é descrita no livro “Vamos Começar Pelo Fim?”, lançado pela editora Chiado. O adolescente virtualizado é descrito pela autora como aquele que prefere interagir emocionalmente e racionalmente pela internet e acaba se distanciando cada vez mais da realidade. Uma consequência brutal(…)

Confissões do crematório

A norte-americana Caitlin Doughty abraçou uma missão: desmitificar o tabu da morte. Com seu canal no YouTube, o “Ask a Mortician”, ela apresenta vídeos curiosos sobre a indústria da morte usando humor afiado e sagacidade. E usa a escrita para apresentar o leitor a um setor pouco conhecido do público em geral – os bastidores(…)

De Shakespeare a Cervantes: A Morte na Literatura

O leitor Pedro Del Mar enviou ao blog um artigo que escreveu sobre morte na literatura. Pedro mora em Salvador, é repórter e colunista. Publica textos em seu site pessoal e mantém uma coluna no portal Cabine Cultural. Pedro nos escreve sobre a morte na literatura, passando pela melancolia de Moacyr Eclair à interpretação da alegoria da morte(…)

Por que não me mato?

Inaugurando a série de artigos e depoimentos enviados por leitores, segue ensaio escrito pela jornalista e mestre em semiótica Lídia Zuin. Por que não me mato? Um ensaio sobre o tédio pós-moderno e a morte como força criativa.   Faz quase quatro anos que Lars Von Trier lançou seu filme Melancholia. E também faz mais(…)

Para além dos cem

O mito de Titono fala sobre um fulano que foi presenteado com a vida eterna, mas não ficou tão feliz assim devido a um pequeno detalhe. A dádiva foi uma conquista de sua amada Aurora (Eos da mitologia grega, deusa do amanhecer) que, apaixonada por um mortal, intercedeu junto a Zeus pedindo a tal da(…)

Marketing da morte

Quem trabalha com propaganda e marketing já sabe de cor os pilares para uma boa campanha. Alguns deles podem ser intuitivos e baseiam-se numa retórica bem construída. O discurso é um espaço que orienta o pensamento e a imaginação para determinado rumo. Ele é acompanhado por uma sensação positiva de “insight”, satisfação, algo que se(…)

Obituários: resolvendo o mistério de uma vida

  “Doce cantora com cheiro de mel”, “Médico brincalhão especializado em plásticas”, “Rigorosa professora de história de Araraquara”, “Seu Zé: o sorridente mestre da pizza paulistana” são alguns dos títulos dos obituários publicados diariamente numa coluna do caderno Cotidiano desta Folha.    É um desafio definir uma pessoa em uma linha. Normalmente, os títulos remetem(…)

“Para Gelar a Alma” – Edgar Allan Poe é encenado em cemitério

Se os contos de Edgar Allan Poe (1809-1849) já são perturbadores, mais macabros ainda podem ficar ao serem contados dentro de um cemitério. Seu universo inquietante é mesclado ao das benzedeiras do imaginário brasileiro em “Para Gelar a Alma”, peça teatral em cartaz na capela do cemitério Consolação em São Paulo. Zeza Mota, atriz do grupo(…)

Procura-se um sentido para a vida

“Qual é o sentido de nossa existência” é um questionamento que muitos de nós levantamos em alguma fase da vida, ou mesmo em todas. A jornalista Gabriela Gasparin resolveu mergulhar nessa indagação e fazer dela um projeto pessoal, ao qual vem se dedicando desde 2013, com a criação do blog “Vidaria”, que em março chegou(…)