Arquivo - Categoria: Bastidores da morte

O Direito do Corpo Morto

Hoje, partimos do pressuposto de que o corpo morto não tem direitos. Ele pertence à família, que pode fazer o que bem entender com o corpo. Ou ao Estado, no caso de não haver uma família requisitando aquele corpo. A família pode, por exemplo, decidir não doar órgãos, independente de ser uma vontade explícita do(…)

Oração ao tempo

Conversando com uma empreendedora funerária, fiquei sabendo que poucas pessoas deixam orientações sobre a música que deve ser tocada durante seu funeral. No Cemitério Horto da Paz, por exemplo, é possível escolher uma música para acompanhar a descida do caixão, durante a cerimônia de cremação. Sem tempo nem cabeça para pensar no assunto, os familiares(…)

É possível ser enterrado vivo?

Vira e mexe aparece uma notícia de alguém enterrado vivo. Em 2014, repercutiu a história de uma grega que foi declarada morta pelos médicos que a tratavam de um câncer e colocada debaixo da terra. Após a cerimônia do enterro, um grupo de crianças que brincavam no cemitério ouviram seus gritos e chamaram ajuda. Ela(…)

Um hotel para os mortos

Aparentemente, não há razão de existir para um hotel onde os hóspedes são defuntos e não casais em lua de mel. Mas no Japão há sim e o motivo é simples: a fila de espera do crematório chega a quatro dias, levando famílias em busca de alternativas a deixar o corpo em casa, aguardando. O(…)

Confissões do crematório

A norte-americana Caitlin Doughty abraçou uma missão: desmitificar o tabu da morte. Com seu canal no YouTube, o “Ask a Mortician”, ela apresenta vídeos curiosos sobre a indústria da morte usando humor afiado e sagacidade. E usa a escrita para apresentar o leitor a um setor pouco conhecido do público em geral – os bastidores(…)

Cartilha jurídica do luto: orientações práticas e jurídicas aos familiares

A partir de amanhã (8) teremos acesso online gratuito a uma cartilha jurídica do luto. Organizada pela FGV Direito Rio e pelo Instituto Mães Sem Nome, o documento se propõe a esclarecer providências a serem tomadas quando alguém próximo morre. São ações relacionadas a questões funerárias, patrimoniais, sucessórias e securitárias.  Por exemplo: enterro, cremação, procedimentos junto(…)

Depoimento de Nina Maluf – tanatopraxista e professora do setor funerário

Nina Maluf atua nos bastidores da morte. Oferece cursos sobre sua área de atuação, como tanatologia, necromaquiagem e reconstrução facial – seu predileto. Mãe de quatro filhos, trabalha em casa e acha natural ver as crianças brincando de “enterrar”, pois o assunto deve ser tratado com naturalidade e a cultura do preconceito com a morte,(…)

Conheça o velório drive-thru

Existem pelo menos duas funerárias no mundo que optaram pelo drive-thru para seus velórios. O caixão fica exposto enquanto os visitantes desfilam em seus carros, dão uma espiadinha, quem sabe comentam sobre como a pessoa parece pacífica, do que morreu, se sofreu, assinam o livro de visitas e seguem para o próximo compromisso. Hoje em(…)