Qual seria o meio termo da vida?

Matheus e sua mãe, Zilda. Arquivo pessoal

  “Se você cuida de alguém, saiba que não está sozinho. Não seja orgulhoso em pedir ajuda quando achar que deve. Ainda existem pessoas boas no mundo. Cuide de si. Só é possível cuidar de alguém se você cuida de si. Procure aproveitar o presente não se culpe pelo que passou e nem tenha medo […]

Leia Mais

O luto como política de resiliência

Cemitério da Vila Formosa (SP)/ Leonardo Britto/Agência Mural

por Beatriz Prates e Julia Ferry* O clássico da nouvelle vague francesa, “Hiroshima Meu Amor”, ressignificou através do olhar cinematográfico as noções de memória individual e coletiva. Com uma construção narrativa que transita entre o documentário e a ficção, o filme de Alain Resnais registra o movimento de uma câmera que percorre museus, fotografias e […]

Leia Mais

Depoimentos: luto no Natal

Recebemos alguns depoimentos sobre luto no Natal. Nesse dia em que as famílias se reunem, é importante lembrar quem já se foi e poder falar sobre sentimentos delicados e doloridos. São todos bem-vindos. Acolhemos as saudades com gratidão. Feliz Natal a todos. Título: “Dezembro passa, o Natal passa, o ano vira. Permito-me sentir o que […]

Leia Mais

Depoimento: Quando a mãe das minhas filhas morreu

Tania – arquivo pessoal

Acolhemos com carinho e admiração o relato do servidor público Marcos Mendonça. Há um ano, sua esposa morreu. Nessas linhas, ele reflete sobre seu processo de luto ao lidar essa ausência e com os questionamentos das suas filhas pequenas.  Um abraço apertado à família e a todos que se identificarem com essas palavras. RELATO DE UM […]

Leia Mais

‘Num largo quintal de memórias, ressignifico o luto em meio à pandemia’

Jéssica Moreira e Vó Laurentina na casa em Perus (SP)/ Bárbara Almeira

A ‘ficha’, como dizem, caiu mais latente no meio da pandemia, já que a gente não pode arredar pé, fugir de casa, respirar outra coisa que não seja a lembrança. A pandemia comprimiu tudo, inclusive as dores.   Quando eu nasci, vó Laurentina tinha 67 anos. Fui a penúltima neta de uma família de 16. […]

Leia Mais

Sobre matar, comer e morrer

Salvador com seu pai – arquivo pessoal

O professor do Instituto de Matemática da USP Salvador Zanata me enviou um relato instigante sobre matar, comer e morrer. Após a morte do pai, ele passou a reparar nos detalhes do dia a dia que antes não chamavam atenção. Chega a dizer que começou a viver só depois desse momento, de tão desapercebida que a vida […]

Leia Mais

A minha novela não é a das 19h

Crédito: arquivo pessoal

Cynthia Araújo é pesquisadora em filosofia do direito e advogada da União. Ela tem uma tese de doutorado incrível sobre “O Direito à Esperança” – em que conversou com mais de 40 pacientes com cancer avançado no Brasil e na Alemanha. Não vou detalhar porque quero escrever em breve sobre ela. Cynthia sempre me encaminha artigos […]

Leia Mais

Depoimento: professor da USP, portador de ELA, fala sobre ortotanásia: um direito de personalidade

Milton com seu neto

Tenho a honra de compartilhar o depoimento de Milton de Abreu Campanário, professor de economia da USP, portador de ELA (Esclerose Lateral Amiotrófica). Ele escreve sobre ortotanásia e o direito sobre o corpo. Um assunto delicado, tratado de forma esclarecedora. Leitura fundamental. Outros posts sobre esse tema podem ser lidos nas categorias: eutanásia, testamento vital, cuidados […]

Leia Mais

Depoimento: o primeiro Natal (de muitos) sem ela….

Acho interessante publicar relatos sobre o luto no Natal. É um dia em que os familiares que já morreram fazem falta. Aposto que a grande maioria de nós irá relembrar, mesmo que calada, alguém que se já foi. O que nos leva à uma reflexão sobre a morte. E como consequência, à vida. Coloquei uma mensagem na página […]

Leia Mais

Relato: O que aprendi com meu pai

Foto cedida por Gabriel Galo

 “Escolhi a certeza de que vivemos a vida que foi possível termos vivido. Esta é a única contabilidade potencialmente justa. Esta escolha aplaca e acolhe todo o resto. Transforma a dor em saudade e em sorriso. Fagulha em neurônios, reativando memórias esquecidas. E pavimenta a estrada, preparando-a para que caminhemos sempre juntos, eu e ele, não […]

Leia Mais