Arquivo - Tag: Rituais

O Direito do Corpo Morto

Hoje, partimos do pressuposto de que o corpo morto n√£o tem direitos. Ele pertence √† fam√≠lia, que pode fazer o que bem entender com o corpo. Ou ao Estado, no caso de n√£o haver uma fam√≠lia requisitando aquele corpo. A fam√≠lia pode, por exemplo, decidir n√£o doar √≥rg√£os, independente de ser uma vontade expl√≠cita do(…)

Um hotel para os mortos

Aparentemente, n√£o h√° raz√£o de existir para um hotel onde os h√≥spedes s√£o defuntos e n√£o casais em lua de mel. Mas no Jap√£o h√° sim e o motivo √© simples: a fila de espera do cremat√≥rio chega a quatro dias, levando fam√≠lias em busca de alternativas a deixar o corpo em casa, aguardando. O(…)

A morte segundo os sentidos dos maoris

“Os maoris creem que temos uma alma e uma ess√™ncia de vida. Essa ess√™ncia nos √© dada a cada vida, estar√° em n√≥s enquanto vivermos e deixar√° de existir com a morte do nosso corpo, do nosso ‚Äúrecipiente‚ÄĚ.¬†A alma estar√° conosco pela eternidade”. A advogada especialista em direitos do autor, Luciana Freire Rangel, escreveu um(…)

Ministério da Cultura da China reprime strippers em funerais

Na √ļltima quinta feira (23), o Minist√©rio da Cultura da China anunciou esfor√ßos para reprimir uma atividade pouco conhecida, mas habitual em √°reas rurais chinesas: a contrata√ß√£o de strippers para funerais. O objetivo desse costume heterodoxo seria atrair mais p√ļblico ao evento. O an√ļncio da autoridade chinesa detalhou dois casos como exemplo, indicando ser uma(…)

Adeus à carne

Uma poss√≠vel origem da palavra Carnaval √© ‚Äúcarnis levale‚ÄĚ, adeus √† carne, ou retirar a carne, em latim. Ele √© um festejo para se despedir de prazeres mundanos antes de iniciar-se a quaresma, que come√ßa na quarta-feira de cinzas. A quaresma √© um per√≠odo de limpeza f√≠sica e espiritual que antecede a Semana Santa ‚Äď(…)

Funeral celeste ‚Äď o impactante ritual tibetano

No alto de uma das √°ridas montanhas do Tibet, um grupo de pessoas se re√ļne. H√° m√ļsica e contempla√ß√£o. O corpo de um defunto √© preparado enquanto a representa√ß√£o dos¬†Dakinis¬†(‚Äúdan√ßarinos celestes‚ÄĚ) se aproxima. S√£o os urubus, aguardando para se alimentarem, num ato considerado sagrado por oferecer-se o corpo para sustentar a vida de outro ser.(…)

Enterrar ou cremar?

Voc√™ est√° l√°, no meio de um jantar de fam√≠lia, quando seu pai solta: ‚Äúpois eu gostaria de ser cremado‚ÄĚ. Paira um sil√™ncio no ar at√© que um dos filhos d√° uma gargalhada sem gra√ßa e diz algo como: ‚Äúvoc√™ n√£o vai morrer t√£o cedo pai‚ÄĚ, e pede para passar o sal. O clima volta(…)